Sociedade

Carta Aberta a Miguel Sousa Tavares

Carta aberta a Miguel Sousa Tavares

Carta aberta a Miguel Sousa Tavares por Filomena Marta   Exmo Senhor Dr. Miguel Sousa Tavares Palavras suas: “(…) até ver, um homem não tem necessariamente de ser um burro. Mas alguns tentam (..)” ... e devo eu dizer que conseguem mesmo! Aqui “o problema” não é “quando conseguem”, porque está provado que conseguem, sem desprimor para as dóceis criaturas, que valem mais do que muitos doutores.
AUTOR: Filomena Marta | 16 Maio, 2016
Nº de Leituras: 824
A divisão dos migrantes

A divisão dos migrantes

Anda o Mundo inflamado por uma questão real e extremamente sensível: o tsunami de migrantes que todos os dias dão à costa da Europa. As emoções andam exacerbadas em redes sociais onde tudo e mais um par de botas se comenta, e até pessoas que considerava moderadas e com boa capacidade de raciocínio se entregam a defesas de uma ou outra posição, infelizmente com uma leveza que em nada condiz com esta dramática situação. Dramática para os que chegam em hordas à costa à custa tantas... ler mais
AUTOR: Filomena Marta | 11 Setembro, 2015
Nº de Leituras: 740
Cecil

Na pele de Cecil… (ou talvez não!)

O Mundo já esqueceu Cecil? Talvez… as notícias têm um rastilho curto, tão curto como a memória dos Homens. Pelo menos por cá, morreu a morte do leão Cecil. Lá fora ainda se fala no cruel evento, no dentista fugido, nas reacções do governo e do povo do Zimbabué. Menos, muito menos, mas ainda se vai falando. Para já, o dentista veste a pele de Cecil. Um dia é da caça, outro é do caçador, já diz o velho ditado. Agora o caçado é o dentista, o acossado e... ler mais
AUTOR: Filomena Marta | 17 Agosto, 2015
Nº de Leituras: 489
Cavaco Silva beija a mão à rainha

O beija-mão à rainha

Acertou em quase tudo, mas infelizmente este “quase” estraga a festa. O que é de estranhar é que a Presidência da República deve ter, com certeza, especialistas em etiqueta e protocolo. Ninguém ensinou o nosso Presidente sobre o beija-mão? Para mais tratando-se de uma, agora, rainha? A rainha sorriu, por educação ou condescendência é um mistério.
AUTOR: Filomena Marta | 14 Julho, 2014
Nº de Leituras: 712

Forca, pudor, liberdade e cães atirados ao lixo

O nosso quotidiano noticioso tem sido rico em temas para dissertação, uns mais prementes outros dignos de discussão, alguns que nem deveriam fazer notícia. Deveríamos, talvez, estar já habituados ao (mau) jornalismo que tem grassado na nossa terra de há 10 anos a esta parte, à má política e piores políticos, a tristes reality shows que lançam para a ribalta figuras de muito duvidosa qualidade e que se tornam estrelas instantâneas.
AUTOR: Filomena Marta | 7 Julho, 2014
Nº de Leituras: 494
Sofia de Mello Breyner no Panteão

Sophia no Panteão

Cresci com Sophia de Mello Breyner Andresen. Sim, não era uma criança “normal”, cresci com tantos poetas quantos a minha tenra juventude conseguia encontrar. Eu própria ensaiei poema após poema, que um dia tive a veleidade de compilar e mostrar (porque receosa da minha enorme falta de valor), primeiro a um homem magnífico que considerou o esboço de obra um “diamante em bruto”, chama-se José Jorge Letria, e depois a uma mulher que sem pejo me disse para desistir da escrita, porque escrevia como uma mulher-a-dias, e... ler mais
AUTOR: Filomena Marta | 2 Julho, 2014
Nº de Leituras: 432
In Memoriam de André Sousa Bessa

In Memoriam de André Sousa Bessa

Há um antes e um depois. Nada volta a ser o mesmo. O Mundo vira-se ao contrário e passamos a questionar a brevidade e leveza desta vida. A leviandade com que tantas vezes lidamos com ela, a atenção que damos a pequenas coisas, coisas mesquinhas, ao Passado e ao Futuro. Quantas vezes nos despedimos de pessoas com palavras amargas, sem sabermos se serão as últimas palavras que lhes diremos. Não há Passado e não há Futuro, há Presente. E não é à toa que se chama Presente, pois é a benesse da... ler mais
AUTOR: Filomena Marta | 30 Junho, 2014
Nº de Leituras: 382
Oficiosamente pobres

Oficiosamente pobres

A diferença está mesmo na palavra. Oficiosamente versus oficialmente. O nível ou patamar de pobreza é medido por determinado mínimo de rendimento do agregado familiar. Uma pessoa, ou família, pode não ser considerada “oficialmente” pobre, apesar de não possuir capacidade económico-financeira para suprir as suas despesas mensais. Muitas vezes, o limiar do rendimento pode ser de 500 Euros, acima do patamar que define a “pobreza”, mas as despesas serem o dobro deste valor. Ora, estamos factualmente... ler mais
AUTOR: Filomena Marta | 25 Junho, 2014
Nº de Leituras: 327
Ser pobre não é delito

Oficiosamente pobres

A diferença está mesmo na palavra. Oficiosamente versus oficialmente. O nível ou patamar de pobreza é medido por determinado mínimo de rendimento do agregado familiar. Uma pessoa, ou família, pode não ser considerada “oficialmente” pobre, apesar de não possuir capacidade económico-financeira para suprir as suas despesas mensais. Muitas vezes, o limiar do rendimento pode ser de 500 Euros, acima do patamar que define a “pobreza”, mas as despesas serem o dobro deste valor. Ora, estamos factualmente... ler mais
AUTOR: Filomena Marta | 25 Junho, 2014
Nº de Leituras: 406

O mistério da morte de dois "GNR"

Morreram dois elementos da GNR (Guarda Nacional Republicana) num acidente de trânsito. Uma colisão frontal numa zona de curvas. O ligeiro da GNR e um pesado de mercadorias. É isto que se sabe, nada mais. Mortes prematuras, de militares não só na flor da vida, mas também que dignificavam o nome da sua instituição pelo seu mérito. As mortes são sempre prematuras, mas estas idades (uma mulher de 36 anos e um homem de 37) comovem-me particularmente, pois foi a idade com que o meu próprio irmão morreu, também... ler mais
AUTOR: Filomena Marta | 24 Junho, 2014
Nº de Leituras: 301

Páginas