Desabafos

Sobre os Direitos (ou não) dos Animais

Sobre os Direitos (ou não) dos Animais

Foi ontem que tivemos mais um cheirinho do retrocesso a que o nosso pobre país e povo estão a ser sistematicamente sujeitos. Obviamente, gerou-se comoção nas redes sociais, de amigos dos animais, que sentem a anormalidade da decisão de Assunção Cristas, e de inimigos ou indiferentes aos animais, que também se manifestam por sentirem que se trata de uma questão que interfere na esfera pessoal e privada. Há alguns que concordam, contudo. Pelo menos uma dessas pessoas que concordam deve trabalhar no Ministério de... ler mais
AUTOR: Filomena Marta | 30 Outubro, 2013
Nº de Leituras: 426
O abjecto retrocesso de Portugal: o castigo ímpio de pessoas e animais

O abjecto retrocesso de Portugal: o castigo ímpio de pessoas e animais

Há intenções de novas leis abjectas, mas infelizmente ainda nenhuma lei foi elaborada para proibir a ocupação de cargos de liderança, principalmente cargos públicos, por retardados mentais, por déspotas de trazer-por-casa e por candidatos a ditadores sem moral e sem princípios. Ocupar cargos de chefia, incluindo os cargos públicos, é uma situação delicada, que exige uma forte carga moral, ética e de inteligência. Aquilo a que se assiste em Portugal, também em muitas empresas, mas... ler mais
AUTOR: Filomena Marta | 29 Outubro, 2013
Nº de Leituras: 218
Mãos ao alto!

Mãos ao alto!

A impunidade é algo que me aflige. Não se trata da impunidade de um qualquer ladrãozeco de esquina que rouba uma carteira, com todo o transtorno que isso implica, mas a impunidade daqueles que actuam a coberto de leis quase feitas à medida. É verdade que quando fiz a minha passagem pelo curso de Direito aprendi de imediato que Direito não é Justiça e que a lei se aplica mesmo quando é injusta, mas pensando friamente no assunto poderia julgar-se tratar de leis que, por incapacidade e defeito legislativo, não tivessem... ler mais
AUTOR: Filomena Marta | 19 Setembro, 2013
Nº de Leituras: 253
Pedras, actos e palavras

Pedras, actos e palavras

Geralmente não gosto de atirar pedras, as pedras são duras e magoam, e podem fazer ricochete e regressar para nos ferir. Tal como as palavras. Há palavras tão ou mais duras do que pedras, e que podem ferir ainda mais profundamente. Porque as pedras ferem a superfície, ferem a pele, fazem uma ferida ou uma nódoa negra, mas uma pomada e um pouco de gelo podem curar e em pouco tempo esquecemos que aquela pedra nos atingiu. As palavras ferem a alma. E na alma não se pode pôr pomadas ou gelo. Os actos têm o mesmo impacto de palavras mal... ler mais
AUTOR: Filomena Marta | 20 Agosto, 2013
Nº de Leituras: 252

Uma questão de sorte

Não se trata de talento. Não se trata de mérito. Não se trata de esforço. Não se trata de carácter. Não se trata de inteligência, nem de formação, nem de cultura. Pelo menos em Portugal, único país onde tenho experiência profissional, nada disto conta, regra geral. Alcançar o sucesso profissional no nosso país é apenas uma questão de sorte. Podem chamar-lhe compadrio, amigos e amigalhaços, cunhas, mas tudo se reduz ao factor sorte. Sorte por estar no lugar certo... ler mais
AUTOR: Filomena Marta | 5 Junho, 2013
Nº de Leituras: 204

A nossa liberdade...

… termina onde começa a dos outros. É uma frase antiga, batida e muito verdadeira. Vivemos tempos extremados e exaltados, andamos todos de nervos à flor da pele, este caldeirão já está ao lume há muito tempo. Há demasiado tempo. Estamos na fase dos casais de tal forma desavindos e há tanto tempo em guerra que se perde o que de mais importante existe nas relações interpessoais, que se estendem a intersociais: o respeito. Ninguém é obrigado a gostar de nada nem de ninguém. Mas todos nos... ler mais
AUTOR: Filomena Marta | 27 Maio, 2013
Nº de Leituras: 221

Gosto de papel

A maravilhosa Língua Portuguesa, no seu natural esplendor quando uma frase pode ser ao mesmo tempo amarga e doce. Pode não ter a elasticidade de uma língua inglesa, que aprecio particularmente, mas é sem dúvida uma das mais belas línguas do mundo. A sua profundidade poética contrasta com a dureza da fonética, ou então é mesmo a nossa alma que empresta alma igual à língua e a transforma numa das mais pujantes e pungentes artes de dizer e de escrever. Tem sido despudoradamente esquartejada esta língua p... ler mais
AUTOR: Filomena Marta | 7 Maio, 2013
Nº de Leituras: 203

Estimado Senhor...

Não são emails, são boas e velhas cartas, à moda antiga. Umas compreensíveis, outras nem por isso. É natural que se tenha de enviar uma carta à troika, apesar de ser muito mais fácil enviar uma mensagem electrónica para dois ou três destinatários ao mesmo tempo. De uma só assentada, teríamos o FMI, o BCE e a Sra. Merkel a ler a mesma missiva. Escrever cartas tem muito que se lhe diga. Ou são cartas de amor, em que as palavras que nos enchem a alma são tantas e doem tanto, que... ler mais
AUTOR: Filomena Marta | 17 Abril, 2013
Nº de Leituras: 222
St. Pauls Cathedral

Foice em seara alheia

É assim mesmo que começo: vamos lá meter a foice em seara alheia. Neste caso, no funeral de Margaret Thatcher. Eu até compreendo os funerais de estadão, embora não me pareça que o morto se importe muito com isso. O que não compreendo é que numa conjuntura internacional, e neste caso principalmente europeia, que é o que nos interessa, de franca crise, com países à beira da bancarrota e intervencionados, se gaste milhões de euros num funeral, para onde já estão convidadas mais de duas mil... ler mais
AUTOR: Filomena Marta | 12 Abril, 2013
Nº de Leituras: 185

A notícia da notícia

Só o Correio da Manhã mencionou o facto, numas breves seis linhas. A notícia pedia outro título, porque era essa a notícia da notícia: Cães abandonados morrem atropelados na A1. Abandonados. Faltou essa terrível palavra-chave, para que as consciências que deram a notícia por terminada logo no título fossem um pouco mais além.
AUTOR: Filomena Marta | 25 Março, 2013
Nº de Leituras: 182

Páginas