SENCIENTE:

1. adj. 2 gén. que tem sensações; sensível.
(Lat. sentiente) in Dicionário da língua Portuguesa, Editora, 5ª edição
2. adj. que sente; que tem sensações.
(Lat. sentiens ) in Dicionário Cândido de Figueiredo, 1913

SENCIÊNCIA:

Senciência é a "capacidade de sofrer ou sentir prazer ou felicidade". [1]
[1] SINGER, Peter. Vida ética: os melhores ensaios do mais polémico filósofo da actualidade.
Rio de Janeiro: Ediouro, 2002. ISBN 850001055X. P. 54
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Ainda não foi criado nenhum conteúdo para a página inicial.

Os pobres e os pobrezinhos

Sexta, 25 de Janeiro, 2013

Os pobres e os pobrezinhos

Os pobres não são todos iguais. É como no “Animal Farm”, uns pobres são mais iguais do que outros.

Na verdade, há os pobretanas, os pobres e os pobrezinhos.

Os pobretanas são aqueles desgraçados que ganham entre o limiar abaixo do ordenado mínimo nacional e a geração dos mil euros. Esses, por mais que queiram, não esticam o ordenado para viver de jeito.

AUTOR: Filomena Marta

A “bestiaria” da RTP

Terça, 22 de Janeiro, 2013

A “bestiaria” da RTP

A Rádio Televisão Portuguesa, por enquanto a televisão estatal e, portanto, de todos nós e paga por todos nós, dedicou carinhosamente tempo de antena, com direito a reportagem e tudo, à sua Montaria.

Não é que a RTP não nos tenha já habituado a estas coisas (infelizmente copiada por algumas televisões privadas), brindando-nos amiúde com belos espectáculos de tortura de touros, as também carinhosamente chamadas Touradas.

A estas chamam-lhe “espectáculo” e “arte” e “cultura”, à outra chamam-lhe “desporto”.

AUTOR: Filomena Marta

Melhores do que um cão…?

Segunda, 21 de Janeiro, 2013

Há, extraordinariamente, pessoas que consideram que o mais “asqueroso” ou o mais “hediondo” ser humano é melhor do que um animal. Logo a seguir a estas sensíveis e humanas declarações, ouvimos as mais atrozes notícias de actuações de seres humanos (?) que violam, torturam e matam com requintes de malvadez.

São muitas, como a do sem-abrigo americano que foi apanhado pela câmara de vigilância de uma estação de Metro a agredir e atirar para os carris uma jovem mulher; a do homem que, em S. Marcos, Linha de Sintra, espancou a mulher com o filho de três meses ao colo; a dos terroristas que fizeram reféns na Argélia; a das violações em grupo na Índia…

Entre tantos actos de profunda humanidade, a maior pérola dos últimos dias foi noticiada hoje, no Correio da Manhã (que tragicamente segue o Acordo Ortográfico, e que foi corrigido):

Queimada viva depois de torturada e abusada durante dois dias

AUTOR: Filomena Marta

Páginas