SENCIENTE:

1. adj. 2 gén. que tem sensações; sensível.
(Lat. sentiente) in Dicionário da língua Portuguesa, Editora, 5ª edição
2. adj. que sente; que tem sensações.
(Lat. sentiens ) in Dicionário Cândido de Figueiredo, 1913

SENCIÊNCIA:

Senciência é a "capacidade de sofrer ou sentir prazer ou felicidade". [1]
[1] SINGER, Peter. Vida ética: os melhores ensaios do mais polémico filósofo da actualidade.
Rio de Janeiro: Ediouro, 2002. ISBN 850001055X. P. 54
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Ainda não foi criado nenhum conteúdo para a página inicial.

98 cêntimos de desumanidade, por favor...

Quinta, 21 de Fevereiro, 2013

Mulher é condenada a pagar 200 euros por ter furtado comida para animais no valor de... 98 cêntimos!!

Não foram chocolates, não foram rebuçados, não foi um perfume, nem uma pulseira.
Foi uma lata de comida para gato e uma lata de comida para cão. O valor: 98 cêntimos. E por este valor falamos até de “marca branca”. Não é comida topo de gama, nem sequer razoável. Basta ter cão ou gato em casa para saber que é comida da mais barata do mercado.

Diz a notícia que era uma mulher, que “roubou” num supermercado, que infelizmente não fiquei a saber qual era, mas gostava de saber, que a polícia foi chamada, que o tribunal a condenou a pagar 200 euros… porque a justiça é cara, porque a polícia e o processo e os juízes custam dinheiro, porque era reincidente. E eu fiquei a pensar o que teria roubado antes. Um pão? Uma lata de atum?

AUTOR: Filomena Marta

Não há quem aguente...

Quinta, 14 de Fevereiro, 2013

Não há quem aguente...

Estive de baixa. Pela primeira vez na minha vida profissional, que já leva uns trinta anos, meti baixa. Ou melhor, meteu a minha médica, à força. Basicamente o mal é comum a muita gente, actualmente. Estou maluca. Quer dizer, a crise está a deixar-me maluca. Eu que pensava estar estável, olhem, não estou. Foi preciso chegar perto dos 50 para me bater a instabilidade e fazer contas de “sumir”. Como nunca tive o vício de roer as unhas, deu-me para não dormir e desatar a fumar. E mais não posso dizer, se não despedem-me com justa causa e então é que lá se vão os anéis, os dedos e o que mais houver.

Cheguei a uma triste conclusão: não se pode estar doente. Enquanto estamos de baixa recebemos apenas 55% do ordenado, ou seja, metade. O que faz todo o sentido! Ora se até temos a despesa acrescida de ter de comprar medicamentos, e fazer análises e exames, para que raio precisamos de receber mais do que metade do ordenado? Francamente! Além de maluca devo ser pobre e mal-agradecida…

AUTOR: Filomena Marta

Os pobres e os pobrezinhos

Sexta, 25 de Janeiro, 2013

Os pobres e os pobrezinhos

Os pobres não são todos iguais. É como no “Animal Farm”, uns pobres são mais iguais do que outros.

Na verdade, há os pobretanas, os pobres e os pobrezinhos.

Os pobretanas são aqueles desgraçados que ganham entre o limiar abaixo do ordenado mínimo nacional e a geração dos mil euros. Esses, por mais que queiram, não esticam o ordenado para viver de jeito.

AUTOR: Filomena Marta

Páginas