SENCIENTE:

1. adj. 2 gén. que tem sensações; sensível.
(Lat. sentiente) in Dicionário da língua Portuguesa, Editora, 5ª edição
2. adj. que sente; que tem sensações.
(Lat. sentiens ) in Dicionário Cândido de Figueiredo, 1913

SENCIÊNCIA:

Senciência é a "capacidade de sofrer ou sentir prazer ou felicidade". [1]
[1] SINGER, Peter. Vida ética: os melhores ensaios do mais polémico filósofo da actualidade.
Rio de Janeiro: Ediouro, 2002. ISBN 850001055X. P. 54
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Ainda não foi criado nenhum conteúdo para a página inicial.

Oficiosamente pobres

Quarta, 25 de Junho, 2014

Oficiosamente pobres

A diferença está mesmo na palavra. Oficiosamente versus oficialmente.

O nível ou patamar de pobreza é medido por determinado mínimo de rendimento do agregado familiar. Uma pessoa, ou família, pode não ser considerada “oficialmente” pobre, apesar de não possuir capacidade económico-financeira para suprir as suas despesas mensais. Muitas vezes, o limiar do rendimento pode ser de 500 Euros, acima do patamar que define a “pobreza”, mas as despesas serem o dobro deste valor. Ora, estamos factualmente perante uma situação de pobreza. É a pobreza oficiosa*. Aquela que existe, mas não é normativamente considerada.

Pobreza não é só viver numa barraca com telhado de zinco, sem casa de banho, e andar descalço. Pobreza não é só ser sem-abrigo e ter de recorrer à caridade. Pobreza é não ter dinheiro que chegue para pagar uma casa, alimentar os filhos e prover a sua educação. Pobreza é não poder comprar uns sapatos novos a uma criança, não lhe poder dar um brinquedo no aniversário e angustiar-se quando há uma doença e não há meios financeiros para a colmatar.

AUTOR: Filomena Marta

O mistério da morte de dois "GNR"

Terça, 24 de Junho, 2014

Morreram dois elementos da GNR (Guarda Nacional Republicana) num acidente de trânsito. Uma colisão frontal numa zona de curvas. O ligeiro da GNR e um pesado de mercadorias. É isto que se sabe, nada mais.

Mortes prematuras, de militares não só na flor da vida, mas também que dignificavam o nome da sua instituição pelo seu mérito. As mortes são sempre prematuras, mas estas idades (uma mulher de 36 anos e um homem de 37) comovem-me particularmente, pois foi a idade com que o meu próprio irmão morreu, também ele numa estrada, também ele num acidente que envolveu um camião. Diferentes acidentes com igualmente trágicos desfechos. Conheço a dor que as suas famílias estão a sentir.

O texto é simples e repetido em diversos Meios de Comunicação, sempre com as mesmas palavras e o mesmo teor: TVI, Correio da Manhã, RTP, SIC, CMTV, e mesmo alguns blogs apresentaram as mesmas (vagas) informações

AUTOR: Filomena Marta

Costa pouco Seguro

Terça, 24 de Junho, 2014

Se eu quisesse muito, mas muito, ser política já estava metida num qualquer partido. Não estou, e cada vez vejo mais distante essa possibilidade, apesar de saber que metade daquilo que desejo fazer e ver mudado ficaria muito facilitado com uma máquina partidária como apoio. Nomeadamente, tudo o que de bom desejo fazer em prol dos animais e dos seus tão merecidos e desprezados Direitos. Mas também das pessoas, obviamente, que tão castigadas têm sido e tantas se encontram em situações absolutamente dramáticas. Não sou dada a distinções esquizofrénicas e não acho que para defender as pessoas tenho de deixar de proteger os animais. Todos estamos vivos e todos potencialmente sofremos.

AUTOR: Filomena Marta

Páginas