SENCIENTE:

1. adj. 2 gén. que tem sensações; sensível.
(Lat. sentiente) in Dicionário da língua Portuguesa, Editora, 5ª edição
2. adj. que sente; que tem sensações.
(Lat. sentiens ) in Dicionário Cândido de Figueiredo, 1913

SENCIÊNCIA:

Senciência é a "capacidade de sofrer ou sentir prazer ou felicidade". [1]
[1] SINGER, Peter. Vida ética: os melhores ensaios do mais polémico filósofo da actualidade.
Rio de Janeiro: Ediouro, 2002. ISBN 850001055X. P. 54
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Ainda não foi criado nenhum conteúdo para a página inicial.

Vamos mudar de ideias, Sr. Presidente Marcelo Rebelo de Sousa?!

Segunda, 28 de Março, 2016

Força Aérea oferece Asa, pastor alemão bebé, ao Presidente da República- Vamos mudar de ideias, Sr. Presidente?

 

Estávamos em 2013, mais propriamente em Janeiro desse ainda não muito distante ano, pelo menos não tão distante que nos leve a esquecer palavras (mal)ditas. (1)

Estava instalada a polémica sobre a exigência da morte de um cão por ter mordido uma criança pequena em circunstâncias obscuras e mal explicadas, cheias de contradições, numa questão que infelizmente terminou na tragédia da morte da criança. Vai daí, algumas pessoas incivilizadas e desinformadas desataram aos berros a clamar pela morte do cão.

AUTOR: Filomena Marta

Está tudo doido? Ou o “não-caso” de José Rodrigues dos Santos

Sexta, 9 de Outubro, 2015

José Rodrigues dos Santos

Poderíamos chamar-lhe simplesmente excesso de zelo por parte de uma faixa de população que desatou em histeria a vergastar o jornalista e pivot José Rodrigues dos Santos, por um “não-erro” durante a apresentação de uma notícia. Mas o que realmente acontece é que temos um “não-caso” para o jornalista e talvez um caso de loucura colectiva nas redes sociais e de alguns comentadores de bancada.

Quem me conhece sabe bem que não me escuso em zurzir nos jornalistas e Imprensa em geral quando acho merecido, dando-me a esse luxo por pertencer à mesma classe, embora agora (e espero que temporariamente) afastada das lides jornalísticas. É uma profissão de que me orgulho, independentemente de haver jornalista e Órgãos de Comunicação Social que não mereçam a profissão que representam.

AUTOR: Filomena Marta

O triunfo dos… estultos

Sexta, 9 de Outubro, 2015

O triunfo dos... estultos

Que o jornalismo está pela “hora da morte” em Portugal começa a não ser novidade para muitos. Pelo menos para aqueles que não vivem de “casas dos segredos” e Companhias Limitadas. Aliás, bastante limitadas no que toca a inteligência, sem com isto querer parecer sectária ou elitista. Bem… confesso que talvez um pouco elitista, pois que sou um “nadinha” alérgica a estultos. Aliás, é meu hábito assumir que prefiro a porcaria à estupidez, porque a porcaria limpa-se.

Para quem não sabe o que significa a pouco comum palavra “estulto”, é apenas uma forma elegante de dizer “estúpido” e tem como outros sinónimos “néscio; imbecil; inepto; insensato; e mesmo asno”, sem desprimor para os dóceis jumentos.

AUTOR: Filomena Marta

Páginas